O Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal – COREN-DF, repudia a medida tomada pelo Conselho Federal de Medicina – CFM, que ajuizou ação ordinária contra o GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL, objetivando suspender os efeitos dos artigos 1º, 2º e 3º da Portaria n.º 218/2012 da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, que autoriza e normatiza a prescrição de medicamentos e a solicitação de exames pelos Enfermeiros que atuam nos Programas de Saúde Pública do Distrito Federal. O COREN-DF não admitirá que o Conselho Federal de Medicina venha a legislar sobre o exercício legal da Enfermagem que é composta por profissionais altamente qualificados, extremamente competentes que realizam um serviço ético, moral e sério para a sociedade brasileira, em especial à população do Distrito Federal. O Conselho Federal de Medicina tenta com uma ação descabida proibir a Enfermagem de prescrever medicamentos estabelecidos em programas de saúde pública, rotina esta, que já vem sendo exercida há vários anos pelos Enfermeiros conforme autorizado no artigo 11, inciso II, alínea “c”, da Lei 7498/86. Ressalte-se que se hoje temos no Distrito Federal uma assistência básica de excelência e qualidade à saúde, se dá pelo empenho e exercício regular de profissionais altamente qualificados da Enfermagem. O COREN-DF não permitirá que a população, em especial a mais carente, venha a ser prejudicada ou até mesmo que seja colocada em risco. Risco esses, como doenças que podem ser evitadas, prejudicando assim a qualidade de vida da sociedade. Enquanto em países desenvolvidos as equipes de saúde buscam o trabalho em equipe em prol de um único objetivo, lamentavelmente o Conselho Federal de Medicina, anda na contramão e parece desconhecer o principal objetivo, pilar fundamental das ações básica da saúde. Não temos corporativismo, não queremos reserva de mercado, queremos simplesmente que o livre exercício legal da Enfermagem seja respeitado. Iremos tomar todas às providências cabíveis para que pessoas com atitudes retrógradas não venham a interferir e prejudicar a saúde da população.

Concurso do HUB é retomado

Concurso do HUB é retomado

Imprimir
Criado em Segunda, 02 Setembro 2013 Escrito por Tatiana Tenuto

 

Inscrições estão reabertas até 12 de setembro. Provas serão em 6 de outubro

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) retomou, nesta segunda-feira, 2 de setembro, o concurso do Hospital Universitário de Brasília (HUB). As provas foram remarcadas para 6 de outubro. As inscrições foram reabertas e podem ser feitas até 12 de setembro, pelo site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

Várias alterações foram feitas nos editais do certame, atendendo à decisão liminar da Justiça do Trabalho. Foi alterado o valor das questões das provas objetivas. Cada item de conhecimentos básicos passa a valer um ponto; e o de conhecimentos específicos valerá dois pontos cada. O conteúdo de legislação aplicada ao SUS agora integra a parte de conhecimentos específicos.

 

Nova pontuação

As tabelas de pontuação da avaliação de títulos e experiência profissional também foram modificadas. Foi excluído o critério de tempo de experiência profissional em hospital de ensino e se manteve apenas o tempo de exercício da profissão. Para esse quesito, a pontuação passa a ser de um ponto por ano, sendo computados no máximo 10 anos.

Quanto à avaliação de títulos, a pontuação foi reduzida em todos os itens, assim como a pontuação máxima. O título de doutorado vale 3,10 pontos e o de mestrado, 2,60. Especialização vale 1,25 pontos, limitada a dois títulos. O quesito produção científica agora vale 0,40 pontos, com máximo de três trabalhos, e o critério de aperfeiçoamento vale 0,30, limitado a dois cursos. Com isso, a pontuação máxima é de 10 pontos.

 

Mais de 500 vagas para Enfermagem

O concurso do HUB prevê vagas para a área de Enfermagem de nível médio e superior. São 147 vagas para enfermeiro, seis para enfermeiro – hemodiálise, quatro para enfermeiro – hemodinâmica, seis para enfermeiro – terapia intensiva, oito para enfermeiro – terapia intensiva neonatal e uma vaga para enfermeiro do trabalho. A jornada de trabalho é de 36 horas semanais e salário de R$ 5.025.

Já para os cargos de nível médio há 370 vagas para técnico em enfermagem e duas para técnico em enfermagem do trabalho. O salário é de R$2.445 e a jornada de trabalho também é de 36 horas. 

Os aprovados serão contratados no regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). O concurso terá validade de dois anos e pode ser prorrogado uma única vez pelo mesmo período.

 

Leia aqui todas as retificações feitas nos editais

 

Foto: Mariana Costa/UnB Agência

Wednesday the 20th. Joomla 2.5 Templates. Conselho Regional de Enfermagem do DF
Copyright 2012

©