TesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTesteTeste

N¬ļ 009/2004 Locais para administra√ß√£o por via intramuscular das medica√ß√Ķes Benzilpenicilinas Benzatina e Pot√°ssica - Proca√≠na e demais medica√ß√Ķes aquosas de volume de 1,5 at√© no m√°ximo 5ml

Parecer Coren

N¬ļ 009/2004 Locais para administra√ß√£o por via intramuscular das medica√ß√Ķes Benzilpenicilinas Benzatina e Pot√°ssica - Proca√≠na e demais medica√ß√Ķes aquosas de volume de 1,5 at√© no m√°ximo 5ml

Imprimir
Criado em Quarta, 29 Setembro 2004

PARECER COREN-DF N¬į 009/2004

ASSUNTO: Locais para administra√ß√£o por via intramuscular das medica√ß√Ķes Benzilpenicilinas Benzatina e Pot√°ssica - Proca√≠na e demais medica√ß√Ķes aquosas de volume de 1,5 at√© no m√°ximo 5ml.

ANALISE:

CONSIDERANDO Giovani (2002), o volume m√°ximo a ser administrado pela via intramuscular √© de 4ml, levando-se em considera√ß√£o a estrutura muscular do paciente que varia com a regi√£o e a idade, no adulto o volume m√°ximo absorvido pela regi√£o gl√ļtea √© de 4ml, a do vasto lateral da coxa 3ml e do delt√≥ide no m√°ximo 2ml.

CONSIDERANDO Koch et ali (1996), o volume m√°ximo de volume para aplica√ß√£o na regi√£o gl√ļtea √© de 5ml, no delt√≥ide 3ml, n√£o fazendo refer√™ncia a regi√£o vasto lateral da coxa.

CONSIDERANDO Cassiani (2001), a sele√ß√£o do local para aplica√ß√£o de inje√ß√£o intramuscular √© crucial para uma administra√ß√£o segura, para tanto a √°rea deve estar livre de infec√ß√Ķes ou necroses, vasos e nervos importantes devem ser mantidos √† dist√Ęncia e a musculatura deve ser suficientemente grande para absover o medicamento. Deve-se levar em considera√ß√£o a idade e atividade do paciente, o tipo de medicamento e a irritabilidade da droga.

A regi√£o ventro gl√ļtea por n√£o encontrar-se localizada pr√≥xima a nervos e art√©rias principais √© a regi√£o indicada para grandes volumes de inje√ß√£o, n√£o excedendo-se a 5ml.

A região deltoidiana é facilmente acessível, entretanto está próxima ao nervo radial e vasos, além de absover um pequeno volume, no máximo 2ml.

A regi√£o da face √°ntero-lateral da coxa deve ser devidamente e precisamente localizada, devendo ser feita a aplica√ß√£o com angula√ß√£o obl√≠quia ao eixo longitudinal da perna e em dire√ß√£o podal√≠ca (Castellanos, 1987). A agulha deve ser inserida no quadrante superior lateral da coxa, direcionada inferiormente para um √Ęngulo de 45¬į para a superf√≠cie, com o paciente na posi√ß√£o segura.

O volume máximo neste sítio não deve exceder 4ml em adultos e1a 2ml em crianças com menos de 2 anos de idade.

A regi√£o dorso-gl√ļtea tem a desvantagem da proximidade com estruturas nervosas e art√©rias principais, sendo esta sua maior contra indica√ß√£o. O volume m√°ximo aplicado n√£o deve exceder 5ml.

 

CONSIDERANDO Carey at ali. (2002), a administra√ß√£o de medicamentos parenterais intramusculares nas regi√Ķes dorso-gl√ļtea, ventro gl√ļtea e vasto lateral da coxa,l a 4 ml, n√£o devendo exceder o volume de 5ml, sendo que na regi√£o deltoidiana o volume m√°ximo deve ser 4ml.

 

CONSIDERANDO Kawamoto (2000), nas regi√Ķes gl√ļteas e vasto lateral da coxa o volume a ser administrado n√£o pode exceder 5ml e na regi√£o deltoidiana 3ml, por serem as regi√Ķes dorso gl√ļtea e deltoidiana pr√≥ximas as estruturas nervosas e art√©rias principais, o risco de complica√ß√Ķes como les√Ķes nervosas, abcessos e les√Ķes do tecido subcut√Ęneo, poder√£o ocorrer com maior frequ√™ncia.

 

CONSIDERANDO o Dicion√°rio de Administra√ß√£o de Medicamentos na Enfermagem (2003/2004), a administra√ß√£o de Penicilinas G Pot√°ssica e G Benzatina, devem ocorrer em m√ļsculos de grande extens√£o e maior capacidade de absor√ß√£o. As mesmas devem ser homogeinizadas durante o preparo atrav√©s da agita√ß√£o do frasco e aplicadas lentamente. Deve-se evitar massagear o local da aplica√ß√£o e evitar √°reas com estruturas importantes como grandes vasos e nervos.

 

CONSIDERANDO o Dicionário de Especialidades Farmacêuticas - DEF (2003/2004), as Benzilpenicilinas devem ser administradas exclusivamente pela via intra muscular profunda. O frasco deve ser rigorosamente agitado até a ocorrência de completa homogenização.

Recomenda-se a administra√ß√£o profunda, preferencialmente no quadrante superior D ou E do gl√ļteo. Em lactentes e crian√ßas na face lateral da coxa. Para doses repetidas, recomenda-se variar o local de aplica√ß√£o. N√£o deve-se administrar a medica√ß√£o pr√≥ximo a nervos e vasos sangu√≠neos, pois estas medica√ß√Ķes podem causar s√©rias les√Ķes neuromusculares. A medica√ß√£o deve ser administrada de forma lenta e cont√≠nua e caso ocorra dor intensa a mesma deve ser suspensa.

 

SOMOS DE PARECER QUE:

Em relação aos locais de administração de medicamentos por via intramuscular, a região deltoidiana por suas características próprias de abrigar vasos e nervos importantes e por seu tamanho e capacidade de absorção só deve ser usada para administrar medicamentos com volume de l a 3ml, devendo-se jamais exceder-se a 4ml.

A região vasto lateral da coxa apresenta características propícias para aplicação de no máximo 5ml de volume, desde que observada técnica adequada de aplicação no tocante à localização e angulação da agulha.

A regi√£o dorso gl√ļtea, apesar de sua extens√£o e capacidade de absor√ß√£o de grande volume, a administra√ß√£o n√£o deve exceder a 5ml. Devido a exist√™ncia de estruturas nervosas e grandes vasos importantes esta via √© contra indicada para aplica√ß√£o de medicamentos irritantes e lesivos.

A regi√£o ventro gl√ļtea, apesar de pouco utilizada em nosso meio, apresenta maior seguran√ßa na aplica√ß√£o, al√©m de apresentar capacidade para um grande volume muscular e uma √°rea pouco vascularizada, sem a presen√ßa de nervos importantes e grandes vasos. O volume m√°ximo de aplica√ß√£o √© de 5ml.

Em relação às Penicilinas G Benzatina e G Procaína recomenda-se que as mesmas sejam administradas exclusivamente pela via intra muscular profunda. Deve-se

atentar para a perfeita homogeiniza√ß√£o durante o preparo, variando-se o local de aplica√ß√£o, no caso de doses repetidas, nas regi√Ķes do gl√ļteo e vasto lateral da coxa. Deve-se obrigatoriamente seguir-se as regras para administra√ß√£o de medicamentos, evitando-se vasos sangu√≠neos, por esta medica√ß√£o ser pass√≠vel de provocar les√Ķes neurovasculares, observando-se tamb√©m rea√ß√Ķes de dor intensa de car√°ter insuport√°vel e anaf√≠laxia, neste √ļltimo caso, sempre ter a m√£o material para reanima√ß√£o c√°rdio-respirat√≥ria, quando fora da unidade hospitalar.

Brasília, 27 de agosto de 2004.

 

Dr. PAULO C√ČSAR DE AZEVEDO

COREN-DF n¬į 73702

Fiscal

 

Tuesday the 23rd. Joomla 2.5 Templates. Conselho Regional de Enfermagem do DF
Copyright 2012

©